Blog do Santinha

julho 31, 2006

Como nos velhos tempos

Filed under: Uncategorized — blogdosantinha @ 6:31 pm

santaig.jpg 

por Inácio França

Escrever sobre a festa da torcida? Ou sobre a valentia do time?

Faltavam uns cinco minutos para o fim do jogo e essas perguntas martelavam na minha cabeça. Seria mais fácil se o blog não existisse: poderia ficar apenas sofrendo com o sufoco do Corinthians e não arrumar o que escrever no dia seguinte.

A solução para meu dilema apaeceu na forma de uma frase, proferida por um tricolor que nunca tinha visto antes, um sujeito ao meu lado direito que só faltava morrer a cada passe trocado entre os atacantes alvinegros.

“Time arretado! Se eu soubesse, tinha nascido antes para poder torcer mais pelo Santa!” E explicou: “Perdi aqueles anos todos que o Santa botava pra arrombar nos campeonatos nacionais, perdi os supercampeonatos”.

Ele tem 24 anos, se chama Túlio e sempre imaginou como seria o Arruda nos dias de jogos memoráveis contra o Atlético de Reinaldo, o Flamengo de Zico, o Corinthians de Rivelino, o Cruzeiro de Palhinha.

Desde ontem ele não precisa imaginar. Agora ele já sabe como era, sabe como é, com o verbo ser no presente.

Aqueles que nasceram antes de Túlio, acompanharam a vontade e a raça de Valença, Adriano, Márcio Alemão, Augusto Recife, Osmar e Cássio como há três décadas vibraram com Levir, Carlos Alberto Barbosa, Pedrinho ou Paranhos.

Quem tem mais de 40, viu a solidariedade e a raça da dupla Nenem e Mexerica tomarem o lugar da técnica e da habilidade de Fumanchu, Carrasco, Pio e Nunes.

Foi uma vitória épica, construída desde o início da tarde, quando a torcida tricolor começou a convergir para a avenida Beberibe, endereço do futebol de Primeira Divisão em Pernambuco.

Por isso, estão enganados aqueles que dizem que Maurício Simões montou o novo Santa Cruz. Esse time se parece mais é com o velho Santa Cruz, o terror do Nordeste.

 

Nota dos editores: temos excelentes fotos da festa nas arquibancadas e do encontro entre o compositor Bráulio de Castro, o ator e cantor Walmir Véio Mangaba Chagas, o torcedor-símbolo Bacalhau e a Sanfona Coral, mas a porcaria do sistema do Blogspot/Blogger está com problemas e atrapalhando a edição do Blog do Santinha. Como isso está acontecendo com uma frequência irritante, solicitamos aos leitores do blog que respondam à enquete sobre a viabilidade de mudarmos o endereço da nossa página.

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.